Daniel Gatti

Daniel Gatti

Daniel Gatti (Uruguay) - dgatti@real-uita.org

“Defender as abelhas é defender a humanidade”

Durante décadas, Jair Krischke se “especializou” em salvar vidas de perseguidos políticos nos países do Cone Sul latino-americano, quando estiveram dominados por ditaduras. Hoje, com seus mais de oitenta anos, continua denunciando repressões e violações aos direitos humanos seja onde for. Entretanto, hoje trava também um novo combate, intimamente ligado aos anteriores: o da defesa do meio ambiente.

Uruguai pulverizado

O centro de Montevidéu viu-se lotado de apicultores que, com seus equipamentos de trabalho e colmeias, fizeram uma manifestação em luta pela punição de empresas e agricultores por usarem agrotóxicos de maneira indiscriminada, e exigindo serem indenizados, vítimas da enorme mortandade de suas abelhas.

Pelo mel que dá vida

Em uma década, mais de 1.500 apicultores, dos 4.500 no Uruguai, abandonaram a atividade, principalmente porque as abelhas estão morrendo devido ao uso indiscriminado de agrotóxicos. Além disso, o mel contaminado já não pode ser exportado para mercados que exigem uma produção “natural”.

Enquanto a Monsanto acumula derrotas, a Bayer rói as unhas

A essa altura dos acontecimentos, a Bayer já deve ter se arrependido de ter comprado a Monsanto: nos Estados Unidos, um júri condenou a empresa de origem norte-americana a pagar mais de 2 bilhões de dólares para um casal de agricultores contaminados com glifosato, e na Europa a Bayer admitiu ter a Monsanto criado um arquivo sobre centenas de políticos, cientistas e jornalistas.

Sobreviver no coração da soja argentina

“Esta é a cidade central para o plantio da soja. Falar disso aqui implica ser tratada como maluca”, disse Sabrina Ortiz, fundadora da organização para prevenção ambiental Madres de Barrios Fumigados de Pergamino, um município onde a resistência a um modelo agrícola que causa doenças e até a morte em seus habitantes vai ganhando terreno.

Promessa cumprida

Uma coisa há que reconhecer: o governo de Jair Bolsonaro cumpre com suas promessas. Uma delas, a de favorecer o agronegócio e os grandes empresários do setor, já está sendo cumprida como manda o figurino. Desde que assumiu o poder, há uns quatro meses, já liberou um agrotóxico por dia.

Um freio nas fumigações selvagens

O governador da província argentina de Entre Ríos, Gustavo Bordet, havia autorizado as fumigações a menos de cem metros das escolas. A justiça declarou inconstitucional essa disposição e ordenou que o governador estudasse uma “mudança na cultura produtiva”