Daniel Gatti

Daniel Gatti (Uruguay) - dgatti@real-uita.org

Como um elefante numa loja de cristais

À medida que a pandemia de Covid-19 avança, evidenciando a forma criminosa e absurda de Bolsonaro controlar a crise, o atual presidente do Brasil vem perdendo apoios, inclusive daqueles que o levaram ao poder, deixando o capitão reformado ainda mais nervoso.

Bolsonaro, um assassino em série

Já foi dito mil vezes: as políticas de Jair Bolsonaro – todas as suas políticas: de saúde, sociais, econômicas – são no mínimo genocidas. As milhares de mortes diárias provam o quão necessário é repetir isso.

Filha de uma terra envenenada

Com quase 79 anos, Tran To Nga diz estar lutando “a batalha” de sua vida: tentar que 14 transnacionais paguem por sua responsabilidade no uso do “agente laranja” durante a guerra do Vietnã, que destruiu o corpo e a existência não só dela, mas também de seus milhões de compatriotas. O julgamento iniciado em 2014, na França, entrou
em sua etapa final.

Selvageria 3.0

Nos já famosos Black Friday, as empresas da “nova economia” digital multiplicam seus já grandes e lucrativos negócios. Coincidindo com um deles, a Anistia Internacional emitiu um relatório em que denuncia a perseguição sindical na Amazon, uma das empresas símbolo de um dos setores mais desregulados e de maior crescimento do planeta.

A máquina de moer carne

Durante vários meses, duas mídias independentes investigaram denúncias feitas por uma associação e por um grupo de trabalhadores da rede de comida rápida Mc Donald’s, na França. E encontraram de tudo: racismo, homofobia, xenofobia, assédio sexual, ameaças, demissões arbitrárias e um sistema de gestão ditatorial, de forma a garantir a impunidade dos denunciados.

À margem de tudo

Os jornalistas do canal de televisão Disclose levaram mais de um ano investigando como o grupo de produtos lácteos francês Lactalis, um dos principais do mundo neste setor, trabalha. O que descobriram assusta: poluição contínua de cursos d’água, dissimulação de informações, descumprimento da segurança alimentar, ausência de mecanismos de controle, opacidade extrema, evasão fiscal…

Como una bomba atômica

As abelhas – já a esta altura deveria ser de conhecimento de todos – não só produzem mel: elas desempenham um papel fundamental na produção dos alimentos. No entanto, estão desaparecendo como resultado de fenômenos evitáveis associados às atividades humanas.

Mais uma prova

De acordo com um relatório oficial, o pesticida Fipronil foi o responsável pela morte de milhões de abelhas na Costa Rica. Essa informação coincide com outras divulgadas no Brasil pela Rel UITA e pela APISBio¹, país onde o extermínio desses insetos já é considerado um desastre nacional.