À vista de todos

Cerca de três meses antes da próxima cúpula do clima das Nações Unidas na Escócia, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) divulgou um novo relatório que reitera advertências anteriores: se continuarmos assim, em menos de 30 anos a vida na Terra será irreversivelmente transformada.

No Rio Grande do Sul, pedem que empresa seja punida por uso indevido de 2,4 D

O herbicida 2,4 D é um dos muitos agrotóxicos altamente perigosos que estão sendo progressivamente abandonados no norte, mas que ainda estão sendo usados no sul. No Brasil, o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) iniciou uma ação judicial, nessa semana, contra a empresa que o produz pelos danos já causados. Mas a medida, embora positiva, é apenas um paliativo em um contexto nacional e estadual nada favorável aos defensores do meio ambiente e da saúde.

À margem de tudo

Os jornalistas do canal de televisão Disclose levaram mais de um ano investigando como o grupo de produtos lácteos francês Lactalis, um dos principais do mundo neste setor, trabalha. O que descobriram assusta: poluição contínua de cursos d’água, dissimulação de informações, descumprimento da segurança alimentar, ausência de mecanismos de controle, opacidade extrema, evasão fiscal…

“Uma empresa irresponsável”

O banco Nordea, o maior do norte da Europa, decidiu se desfazer de suas ações da JBS. Sua decisão motivada por vários motivos: a irresponsabilidade da transnacional brasileira na gestão da pandemia, seu envolvimento com o desmatamento da Amazônia e os vários casos de corrupção.

FETAR repudia agrotóxicos para controlar gafanhotos

A Federação dos Trabalhadores Assalariados Rurais no Rio Grande do Sul (FETAR) encaminhou ontem (14) ofício à secretária Estadual de Saúde, Arita Bergmann, no qual se manifesta contrária às Portarias nºs 201 e 208, as quais são desnecessárias para o controle dos gafanhotos com uso de agrotóxicos no Rio Grande do Sul. Para tanto, a FETAR recomenda: