Ambev e Heineken acusadas por trabalho escravo

As gigantes produtoras de cerveja foram autuadas depois de uma fiscalização do Programa de Erradicação do Trabalho Escravo no estado de São Paulo encontrar 23 trabalhadores migrantes em condições análogas à escravidão em uma das empresas distribuidoras que terceirizam seus serviços para ambas as transnacionais.

A máfia das certificadoras

Se por casualidade, você entrar em uma cafeteria da Starbucks, uma avalanche de cartazes destacará a responsabilidade social da transnacional, bem como a sua preocupação com o meio ambiente, com os camponeses, e com a qualidade do produto. Você também verá que tudo isso está devidamente certificado: selos, muitos selos, carimbando as boas novas a serviço do capitalismo.