Primeiro de Maio

Desconheço outro Primeiro de Maio mais angustiante na História, para a classe trabalhadora brasileira. Estamos ainda pior, que antes da Carta Trabalhista implantada por Getúlio Vargas. Antes dela, não tínhamos lei que garantisse sombra de tratamento digno por parte do empregador. Ao perdê-la, pudemos perceber o que é voltar para o inferno.

Apoio ao novo Presidente da República

Não há dúvidas de que o movimento sindical brasileiro enxerga com preocupação, a eleição do candidato Jair Bolsonaro à Presidência da República. Todos observamos sua retórica anti-trabalhista, anti-movimentos sociais, bem como as ameaças de criação de uma nova Carteira de Trabalho desprotegida da CLT, além do apoio à redução de direitos trabalhistas.