Covid19 ou Jair Bolsonaro, quem pode matar mais?

O mundo vive hoje uma das maiores crises humanitárias dos tempos modernos. O COVD19 que tem origem na cidade de Wuhan, na China, se alastra com uma velocidade assustadora pelo mundo. Até este momento foram registradas mais de 19 mil mortes e mais de 465 mil casos de contaminação em todo mundo e este número segue aumentando.

Armas contra os povos

Por que um exército quer 100 mil bombas lacrimogêneas, setenta mil balas de borracha, mil escopetas para disparar essas balas, e mil e duzentas máscaras de gás? Além dessas compras, o Exército equatoriano planeja adquirir 3.000 escudos e 3.753 uniformes anti-motim conhecidos como «robocops».

Quando a vida não vale nada

No dia 25 de janeiro passado, a tragédia de Brumadinho fez um ano, quando o rompimento de uma barragem da mineradora Vale SA devastou tudo em seu caminho. O saldo foi de 270 mortos, a maioria trabalhadores da empresa, e o impacto ambiental e econômico na comunidade foi devastador.

“Um ano singular”

Durante 30 anos, a imunologista Mônica Lopes Ferreira se destacou no Instituto Butantan, uma instituição pública centenária vinculada à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, que atua como centro de pesquisa biológica.

Nazismo e o governo Bolsonaro

A demissão do ex-secretário da Cultura do governo Bolsonaro, Roberto Alvim, provocou manifesto quase consensual da sociedade contra a apologia nazista. O próprio ministro da justiça, Sergio Moro, definiu a manifestação de Alvim como “bizarra”, durante o programa Roda Viva desta segunda-feira (20). Caso encerrado? Não, a questão é mais profunda.