A firmeza paga

Em 26 de novembro, e depois de uma árdua negociação, a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de São Paulo (Fetiasp) assinou um novo acordo coletivo com a transnacional Nestlé.

Mulheres em rede

Cerca de 50 companheiras das 10 fábricas da Nestlé em Limeira participam do encontro de hoje que visa a criar a Rede de Mulheres Trabalhadoras da Nestlé do Estado de São Paulo.

Trabalhadores na Ocrim rejeitam proposta da empresa

Em assembleia realizada nesta segunda-feira (2), trabalhadores na Ocrim S/A, indústria do setor do Trigo, reprovaram, em votação, a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho proposta pela empresa – já que a mesma propôs apenas reajuste salarial de 2,55% a partir de janeiro de 2020, sendo que a data base do setor é novembro de 2019.

Por que a violência no campo é mais cruel com as mulheres?

“Durante os governos progressistas sentíamos que tínhamos a possibilidade de enfrentar com apoio do Estado a violência que nos acometia, mas agora a situação degringolou e o retrocesso tem sido imenso e intenso”, afirma Maria Aires Oliveira Nascimento, secretária-adjunta da Mulher Trabalhadora da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

Erradicar o machismo para erradicar a violência

A Federação dos Trabalhadores, Trabalhadoras, Assalariados e Assalariadas Rurais de Pernambuco (FETAEPE) levantou em seu Conselho Constitutivo de março deste ano a necessidade de incluir questões de gênero nas convenções coletivas de trabalhadores rurais em uma região onde milhares das mulheres trabalham informalmente.